FAQ’s

Perguntas frequentes:

O leite é um dos poucos alimentos que consegue reunir quase todas as categorias de nutrientes indispensáveis a uma alimentação saudável.

Para além do tão falado cálcio, o leite também é fonte de outros minerais como o fósforo e é uma excelente fonte de vitaminas, de proteínas de elevada qualidade, de lípidos e de hidratos de carbono, ótimos fornecedores de energia. E por ser uma bebida ainda ajuda a hidratar o corpo.

O leite é, assim, um alimento altamente nutritivo e, como tal, é aconselhado em todas as idades.

O leite é uma excelente fonte de cálcio e a quantidade que precisamos deste mineral depende da idade: as crianças entre 1 e 3 anos podem obter o cálcio que necessitam com cerca de 0,5 l de leite por dia; as crianças dos 3 aos 8 anos e os adultos podem obter o cálcio que precisam bebendo 3 copos de leite por dia; entre os 9 e os 18 anos as necessidades de cálcio aumentam, equivalendo a 4 copos de leite por dia;
nas mulheres a partir dos 50 anos e nos homens a partir dos 70 anos, devido às grandes perdas de massa óssea as necessidades de cálcio voltam a aumentar para o equivalente a 4 copos de leite diários.

O pequeno-almoço é importante não só para as crianças (está provado que tem um papel decisivo no rendimento escolar), mas também para os adultos que se preparam para iniciar um dia cheio de exigências a todos os níveis.

A meio da manhã ou da tarde, os lanches também assumem um papel essencial para o equilíbrio alimentar, contribuindo para o crescimento, para o rendimento escolar e para o controlo de peso.

O pequeno-almoço…
… quebra o jejum prolongado (desde a última refeição antes de deitar até à manhã do dia seguinte), permitindo “recarregar baterias” para o dia;
… se incluir leite, hidrata o organismo e fornece minerais como o cálcio;
… contribui para um melhor rendimento escolar (favorece a memória, a atenção e a capacidade para a resolução de problemas);

O pequeno-almoço e os lanches em conjunto …
… permitem uma melhor distribuição dos alimentos ao longo do dia;
…ajudam a moderar o apetite para o almoço e jantar (sobretudo os lanches a meio da manhã e da tarde).
…ajudam a uma melhor utilização dos nutrientes e da energia pelo organismo;
…quando equilibrados, são essenciais para atingir as quantidades recomendadas de vitaminas e minerais, que não seria possível alcançar apenas com as restantes refeições.

O pequeno-almoço é a primeira refeição do dia e deve ser tomado logo após o acordar.
É uma refeição muito importante porque depois de horas de jejum precisamos de energia para iniciar um novo dia.
O pequeno-almoço deve ser sempre composto por 3 grupos de alimentos (laticínios, cereais e fruta), por exemplo, um copo de leite, um pão pequeno e uma peça de fruta.

Para além do pequeno-almoço, é importante que outras refeições não sejam esquecidas. Os nutricionistas recomendam que o intervalo entre as refeições não exceda as 3 horas. Por isso, é essencial que a meio da manhã e a meio da tarde se tome uma pequena refeição.

A meio da manhã o lanche deve incluir 1 ou 2 alimentos (laticínios, cereais, fruta), podendo fazer-se combinações diferentes todos os dias. Se a criança não tomou um pequeno-almoço completo, o lanche a meio da manhã deve reforçado.
O lanche a meio da tarde pode ser constituído por 2 ou 3 alimentos (laticínios, cereais, fruta).

Sim, o leite pode ser bebido em qualquer refeição. Em Portugal, é mais comum ser consumido ao pequeno-almoço, lanches e antes de deitar, mas também pode acompanhar o almoço e o jantar, como acontece noutros países.
A riqueza nutricional do leite ajuda a tornar as refeições em que é incluído mais ricas e nutritivas.

No caso das crianças que se recusam a beber leite e que sentem que é uma obrigação, existem alternativas de sabores para que possam ir variando todos os dias. Assim beber leite pode deixar de ser uma obrigação.
Recorra também aos batidos e outras receitas que incluam leite na sua composição. Para as crianças que se recusam a beber leite como forma de autoafirmação, uma boa ideia pode ser apresentá-lo como uma bebida de pessoas crescidas, esclarecidas e que sabem o que é melhor para si.
Neste caso, o exemplo dos pais e educadores pode ser determinante.

Os refrigerantes, assim como outras bebidas menos saudáveis, apresentam um teor de açúcar extremamente elevado (sem mais nutrientes importantes para o organismo), o que não deixa de representar um grande atrativo (e um perigo), uma vez que as crianças têm normalmente uma certa tendência para o gosto “doce”.

O programa Leite é boooom aposta na pedagogia da não-obrigação, não impondo o leite como bebida obrigatória, mas apresentando-o como a melhor escolha em termos nutricionais e de gosto. Por um lado informa, e por outro seduz.

A participação dos pais neste desafio é muitíssimo bem-vinda!
Os pais podem participar, por um lado, dando o exemplo e mostrando aos filhos como eles, enquanto adultos, também bebem leite.
Desta forma, estarão a provar-lhes como o leite não é apenas uma bebida dos bebés.
Por outro lado, podem ajudar a esclarecer os filhos, informando-os das características do leite e das vantagens que podem ter em bebê-lo (o leite ajuda a crescer, faz os ossos mais fortes, dá-nos força).
Finalmente, podem ter um papel fundamental ao sugerir várias ocasiões para beber leite e ao propor bebidas novas à base de leite como batidos de diferentes sabores, sobremesas, etc.
Participe connosco nesta Aventura!